F.A.Q.s

O produto tem certificado?
Primeiro certificado (já enviado): estudo realizado pelo Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa. Ensaio que demostra a eficácia do produto com pelo menos 70 lavagens, realizado segundo as normas da Organização Mundial de Saúde. De notar que para fins militares existe um ligeiro aumento da concentração que permite ter uma eficácia nunca inferior a 100 lavagens.
O segundo ensaio enviamos em anexo. Estudou-se uma amostra que esteve inutilizada durante dois anos. Conseguimos provar que não existe perda do principio activo se os produtos estiverem parados em stock.
Terceiro ensaio: Estamos a fazer um estudo com o Exercito Português sobre o seguinte tema: Comparar a eficácia de uma t-shirt tratada com uma solução repelente, ao fim de 100 lavagens, comparativamente com uma t-shirt não tratada. O objectivo principal deste teste é quantificar o número de picadas ou contacto directo de mosquitos nas zonas cobertas pela t-shirt (zona não exposta) e não cobertas pela t-shirt (zona exposta).

Existe algum problema se uma criança oi adulto colocar a T-shirt ou produto similar ZTop Mosquito Repelente na boca?
Não. As quantidades são ínfimas, é inofensivo.
No entanto, se for detectada alguma reacção alérgica deve parar o seu uso.

Em caso de contacto com uma ferida, pode agravar a mesma?
Não existem evidencias.

Tem que ser lavado separadamente das outras roupas?
Aconselhamos mas não é obrigatório.

Se uma pessoa tiver uma t-shirt vestida protege a cabeça? Qual é o raio de acção do produto?
Estudos que já realizados com uma t-shirt repelente indicam uma redução de 100% nas picadas/contactos nas zonas cobertas em relação a uma t-shirt não repelente. Na zona não coberta (cabeça) temos uma redução de 91,7% face a uma t-shirt normal.
Nós indicamos ter um raio de acção que protege a cabeça, sendo que uma t-shirt poderá não ser tão eficaz para as mãos (ainda assim protege braços), dado que acreditamos que a repelência tem um raio eficaz de aproximadamente 30cm. Também acreditamos que no caso do exercito (dado aumentarmos um pouco a concentração) podermos ter um raio mais prolongado.

Em climas com humidade e tecidos sujeitos a chuvas torrenciais altera-se a durabilidade da acção repelente?
A acção repelente não é alterada. A solução repelente vai-se gastando apenas com lavagens de máquina. Quando falamos de lavagens referimo-nos a lavagens de maquina com detergentes! Se porventura utilizarmos uma lavagem manual, certamente que o efeito repelente vai permanecer mais tempo no tecido. Por exemplo, se apenas fizer uma passagem por agua e sabão, provavelmente manteremos uma eficácia por 150 lavagens.

É eficaz por debaixo das fardas? (tshirt)
Certamente que sim!
O ingrediente activo no acabamento têxtil é um composto sintético, denominado permetrina, similar a compostos naturais encontrados em flores da espécie Chrysanthum.
A permetrina é o único composto aceite nos Estados Unidos pela EPA (Agencia de Protecção Ambiental) para uso em roupas e pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para protecção de picadas de insectos.
A permetrina é um piretróide activo contra uma grande faixa de parasitas, incluindo piolho, carrapato, pulga, ácaros e outros artrópodes. Ela actua na membrana da célula nervosa do parasita, desregulando o canal de sódio, através do qual é regulada a polarização da membrana. A repolarização retardada e a paralisia do parasita são as consequências de sua acção.
No caso dos mosquitos a solução aplicada no acabamento dos produtos têxteis actua bloqueando os poros das antenas dos mosquitos fêmeas impedindo-as de pousar sobre a sua vítima, mesmo tendo sido estimulados pela presença de CO2.
Daqui resulta que o contacto com pele, mesmo estando “protegido” por um casaco será pouco provável. Nas zonas expostas como a cabeça ou mais mãos o raio de acção poderá ser inferior.
Para uma protecção mais eficaz aconselhamos uma aplicação em todas as peças, incluindo as meias. As meias são muito importantes porque, especialmente ao por do sol, o mosquito “ataca” junto ao solo.

Pode-se fazer o tratamento no tecido bruto?
Sim!
No caso das fardas até será uma solução ideal devido à existência de outros acabamentos (exemplo acabamento à prova de água).
Já para as t-shirts e meias seria ideal aplicar por esgotamento.

O repelente a insectos pode ser aplicado por acabamento químico numa râmola ou na lavandaria.
1. Na râmola, a receita com os produtos químicos é aplicada no foulard, por impregnação, passando nos rolos espremedores e de seguida segue-se a secagem/termo-fixação. Este tipo de aplicação tem mais vantagens pois aplica o produto uniformemente no tecido e aumenta a durabilidade do mesmo no substrato. Utilizada em tecidos a metro.
2. Na lavandaria, por esgotamento, a receita é colocada numa máquina de lavar industrial, com determinada quantidade de H2O, temperatura, tempo, rotações, para que o produto possa penetrar no substrato. Mais utilizado para artigos confeccionados.

Se as t-shirts tiverem mais gramagem podem durar mais lavagens?
Em termos de resistência sim. Quanto ao repelente não existira grande diferença porque a aplicação tem em conta a gramagem por m²

É impossível uma t-shirt aguentar 200 lavagens?
Sim! Se tiver uma boa gramagem e as lavagens não forem agressivas. Sim!

Efeitos secundários? Existem pessoas que podem ser alérgicas à permetrina?
Sao muito raros dadas as concentrações serem muito reduzidas. Repare que até existem muitos shampos com permetrina para eliminarem os piolhos. (nesses casos são crianças e estão em contacto com a pele).

Existem mais hipóteses de composição do material?
Utilizamos estes porque são os mais comuns em fardas (casaco/calça 65%poli – 35%algo). A presença de uma fibra sintética e importante porque confere resistência a farda.
Em relação às t-shirts são 100% fibras de algodão devido a ser melhor para a perspiração e é o material indicado para t-shirts. Igualmente é o mais económico.
As meias podem ser feitas em Poliéster/Fibras, Algodão/Poliamida